NOSSA SENHORA CONHECE SUA DOR!
Às vezes parece que as coisas não terão solução. Nessas horas é bom ler e lembrar do que Nossa Senhora disse a Juan Diego:
"Meu querido filho, escuta e permite que minhas palavras invadam teu coração. Não fiques preocupado e nem te angusties com sofrimentos. Não temas nenhuma enfermidade ou moléstia, ansiedade ou dor. Não estou aqui, eu que sou tua mãe? Não estás debaixo de minha sombra e proteção? Não sou eu a fonte de tua vida? Não estás entre as dobras de meu manto? Sob o abrigo de meus braços? Há mais alguma coisa de que possas necessitar?"
Resultado de imagem para cura do tio de juan diego
A pessoa humana foi criada para a felicidade. Ninguém gosta de tristeza, sofrimento ou dor. Porém, tais movimentos nos levam a pensar sobre nossa atitude diante do sofrimento e da dor. É possível tomar consciência de que o sofrimento está presente no mundo em múltiplas formas e manifestações e, que não podemos fugir dele de forma alguma. Sendo assim, resta-nos três caminhos: a revolta, a indiferença ou a aceitação. 
A revolta leva a pessoa ao desespero; a indiferença nos torna estáticos, deterministas, estoicos; a aceitação comunica-nos a paz e alegria profundas próprias do cristãos: seguidores e imitadores de Jesus Cristo e sua Santíssima Mãe, que é a Mãe das Dores!
Imagem relacionada
Jesus nos ensina a amar a cruz
A grandeza de Jesus é que Ele, encarnando-se, assumiu a nossa natureza humana plena, total, com todas as limitações, menos o pecado. 
O projeto trazido por Jesus é libertar o homem do pecado, e para que isso possa acontecer Ele iniciou a sua história entre nós através do caminho da cruz e do sofrimento.
O nascimento, a fuga ao Egito, o trabalho em Nazaré, as incompreensões por parte do povo, dos seus seguidores e do poder constituído em Israel, formam a história de dor de Jesus, que tem o cume na morte de cruz. 
O caminho apresentado por Jesus aos seus seguidores é: renúncia de si mesmo, carregar a cruz e seguí-lo no seu nomadismo, onde não tem nem uma pedra para reclinar a cabeça… O amor à paixão de Jesus não é opcional na vida cristã, mas necessário para poder compreender o sentido da vida de Jesus.
Resultado de imagem para SÃO LÁZARO
Todos os santos, os grandes místicos nascidos do encontro com Jesus, pedem a dor como participação do sofrimento. A purificação é consequência do amor. Deus nos purifica porque nos ama, e existe em nós o desejo de nos purificar para “vermos desde já a Deus”.
Uma das frases que ajudam-me a compreender o sentido da dor é de Santa Teresinha: “Cheguei a um ponto em que o sofrimento me dá alegria”. A alegria de participar ativamente da paixão de Jesus. É o amor que leva a dar toda a vida pelo outro. É o amor do Pai que envia seu Filho Jesus.
Deixemos tudo nas mãos da Santíssima Virgem, nossos anseios, nossas dores, nossas frustrações… mas também não somente isto. Depositemos em suas santíssimas mãos também as nossas alegrias. Ofereçamos a Nossa Senhora o que temos de melhor. Ela se ocupará de sempre nos auxiliar no nosso progresso espiritual, nos nossos esforços individuais, e em tudo em nossas vidas.
Que Nossa Senhora de Guadalupe rogue pela América Latina e pelo Brasil!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENÁRIO OU ESCREVA PARA NÓS PELO E-MAIL:
apostolosdarosamistica@hotmail.com