NOSSA SENHORA DE COROMOTO
 No ano de 1652, Nossa Senhora de Coromoto apareceu aos índios do mesmo nome. Foi declarada Padroeira da Venezuela pelo Episcopado venezuelano no dia primeiro de maio de 1942. O papa Pio XII a declarou "Celeste e Principal Padroeira de toda a República da Venezuela" no dia 7 de outubro de 1944.
 O Santuário Nacional está construído no local da aparição, perto da cidade de Guanare. O Papa João Paulo II, em fevereiro de 1996, abençoou pessoalmente este Santuário.
 Durante a chegada dos espanhóis a região de Guanare, em 1591, um grupo de índios da tribo dos Coromotos decide abandonar sua terra e fugir para o rio Tucupido, porque não queriam ser influenciados pelos brancos e por sua cultura. Cinqüenta anos depois os índios, que ainda não haviam se convertido, viviam num povoado não muito distante da vila dos espanhóis, ambos viviam em harmonia, mas exilados um do outro.
 Uma manhã do ano de 1651, o cacique dos Coromotos, junto dom sua esposa, contemplam assombrados uma extraordinária visão. As margens do rio Tucupido, sobre a corrente das águas, uma formosa Senhora olhando com expressão amável, traz nos braços um pequeno Menino que os sorri placidamente. A misteriosa Senhora chama o cacique e ordena: “Sai do bosque com os teus e vai para junto dos brancos para que recebam a água sobre a cabeça e possam entrar no céu.”
 O cacique impressionado pelo que acabava de ouvir da bela Senhora decide marchar com sua tribo para ser instruído na religião cristã. Mas diante da dificuldade de se adaptar a vida na cidade, decide voltar a selva com sua esposa e família. A Senhora volta a aparecer-lhe, desta vez na oca do indígena, mesmo que a Virgem tivesse se apresentado rodeada de uma aura luminosa cujos raios inundavam calor todo lugar, não conseguia comover o cacique que, irritado tratava de expulsa-la ameaçando-a com suas armas.
 Sempre sorridente, a Virgem avança suavemente em direção ao cacique e quando é recebida com mais ira, desaparece de sua vista. No punho fechado do índio coromoto ficou uma pequena estampa na qual havia sido impressa a imagem da Senhora.
 A imagem mostra a veneração dos fiéis protegida dentro de uma riquíssima custódia. Em 7 de outubro de 1944, a pedido dos Bispos da nação, Pio XII declarou-a “Patrona da República da Venezuela” e sua coroação canônica foi celebrada ao cumprir-se os três séculos da aparição em 11 de setembro de 1952. O Cardeal Arcebispo de Havana, Manuel Artega y Betancourt coroou a sagrada imagem de Nossa Senhora de Coromoto em representação do Papa Pio XII. O Santuário Nacional da Virgem de Coromoto, lugar de encontro de grandes peregrinações, foi declarado Basílica pelo Papa Pio XII em 24 de maio de 1949.
 A Virgem de Coromoto é uma pequenina relíquia que mede 27cm de altura por 22cm de largura. O material da estampa poderia ser de pergaminho ou de papel seda, a Virgem apareceu pintada de corpo médio, sentada com o Menino em seu regaço. Parece ter sido desenhada com uma pena fina, traçada como um retrato em tinta chinesa a base de riscos e pontos. A Virgem e o Menino olham adiante, e trazem suas cabeças coroadas. Duas colunas unidas entre si formam um arco o encosto do trono que os sustentam. A Virgem cobre seus ombros com um manto com reflexos escuros roxos. Um véu branco cai simetricamente sobre seus cabelos cobrindo-os devotamente. A túnica da Virgem é de cor clara e a do Menino branco com o véu.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENÁRIO OU ESCREVA PARA NÓS PELO E-MAIL:
apostolosdarosamistica@hotmail.com