GLORIOSOS SANTOS ANJOS
Dotados de natureza mais perfeita que a humana, esses puros espíritos foram criados para dar glória a Deus, reger o mundo material e serem potentes auxiliares dos homens, os ajudando a alcançar a sua salvação eterna.
Logo ao nascer, o homem recebe de Deus um desses angélicos guardiões, que o acompanhará durante a vida, protegendo-o e comunicando-lhe boas inspirações. Se a pessoa tiver vivido segundo a Lei de Deus, a ponto de se santificar e ir diretamente para o Céu, o Anjo da Guarda a conduzirá a esse lugar bendito. Se, de outro lado, o que é mais provável, ela precisar purificar-se no fogo do Purgatório, o Anjo conduzi-la-á depois ao Paraíso Celeste. Ou, caso contrário, se tiver rejeitado suas inspirações e bons impulsos, condenando-se para todo o sempre, abandoná-la-á às portas do Inferno!
Em nossos dias, a par do materialismo e do ateísmo reinantes em tantas almas e em incontáveis ambientes, nota-se uma salutar reação – cada vez mais intensa e generalizada – a essas chagas da civilização contemporânea.
O sentimento religioso, a crença em Deus e no destino eterno ganham sempre mais terreno, especialmente no seio da juventude atual. Um sintoma desse renascer dos valores espirituais é precisamente o interesse pelos Anjos, o aumento da devoção aos puros espíritos, bem como dos pedidos invocando sua intercessão. Embora tal revivescência, infelizmente, se manifeste em alguns casos mesclada a superstições e até manifestações de ocultismo e esoterismo.

O Anjo só passa a custodiar o novo ser depois que este sai das entranhas maternas. Isso porque, desde o momento da concepção até o do nascimento do novo ser, o Anjo da Guarda da mãe cuida também da nova criatura, assim como quem guarda uma árvore carregada de frutos, juntamente com a árvore custodia também os frutos.
Temos necessidade da celeste proteção angélica. Nossa alma imortal está destinada a ser, de futuro, companheira dos Anjos e ocupar a seu lado, no Céu, um dos tronos deixados vazios pela queda daqueles puros espíritos que se rebelaram contra Deus, transformando-se em demônios. Tal necessidade sobretudo provém da própria humana fraqueza para atingir esse objetivo.
Que empenho não terá o demônio para que um recém-nascido não receba as águas regeneradoras do Batismo? Muitas vezes também procura causar-nos males físicos.
Os Anjos da Guarda são nossos conselheiros, inspirando-nos santos desejos e bons propósitos. Evidentemente, fazem-no no interior de nossas almas, se bem que, como vimos, tenha havido almas santas que mereceram deles receber visivelmente celestiais conselhos.
Em várias partes dos Livros Sagrados os Anjos são mencionados como sendo a Milícia Celeste. Assim, narra o Profeta Isaías ter visto que "Os Serafins ... clamavam um para o outro e diziam: Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus dos exércitos". (Is. 6, 2-3). E, no Apocalipse, chefiados pelo Arcanjo São Miguel, travaram no Céu uma grande batalha derrotando Satanás e seus anjos rebeldes (Ap. 12, 7).
A RAINHA DOS ANJOS
O Salmo 45 diz: "Na sua direita está a rainha com vestes de ouro de Orphir ".
Maria, é a rainha indiscutível dos Anjos. A sua realeza não pode ser analisada como um termo de honra apenas. Pois seu poder real é de uma participação do reino de Cristo, e ele tem poder absoluto sobre toda a criação. " Na verdade, ela tem sido chamada de " o general dos exércitos de Deus. ' Porque ela é " terrível como um exército em ordem de batalha " (Cant 6:4) para os seus inimigos e demônios!
Ela tem a autoridade para mandar os anjos para nos ajudar ou para nos defender dos ataques do diabo. Ela pode enviá-los em grupos, bem como individualmente, como uma espécie de general da força aérea mandaria seus aviões em esquadrões de caça ou individualmente, dependendo da situação e da força do ataque inimigo .
São Luís de Montfort explica a razão para isso. Ele diz que Maria tem autoridade sobre os anjos como uma recompensa por sua grande humildade na terra. E assim, por isso Deus lhe deu " a ela o poder ea missão de conferir aos homens os tronos deixados vagos pelos anjos caídos ".
Maria é rainha não só dos anjos, mas também dos demônios! E é por isso que ela é conhecida por ser " Terrível como um exército em ordem de batalha ".
Santa Brígida diz-nos em seu livro de revelações que "Deus fez de Maria tão poderosa sobre os demônios que não só ela pode de imediato, aterrorizá-los com um único olhar , mas também que os demônios preferem ter suas dores redobrada ao invés de ver-se sujeito ao seu poder . " E São Boaventura faz essa comparação : "Assim como a cera se derrete diante do fogo, assim também os demônios fazem derreter " perante a face de Maria.
A principal razão de Maria ser a Rainha dos Anjos, é porque ela é a Mãe do Filho de Deus, como o Papa Pio XII continua a explicar: Se afirmamos que todo o poder foi dado à Cristo no céu e na terra, sua mãe recebe também uma parte nesta sua glória, sua majestade, sua realeza , porque ela foi a ele associada no sofrimento e na dor, como mãe e cooperadora em sua obra de redenção. Por conseguinte, "Maria é também associado com Cristo para sempre com poder infinito na Glória Celestial. "

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENÁRIO OU ESCREVA PARA NÓS PELO E-MAIL:
apostolosdarosamistica@hotmail.com