GLORIOSO SÃO SEBASTIÃO
20 DE JANEIRO
Intercessor da humanidade contra a peste, fome e guerra!
São Sebastião nasceu em Narbona, nas Gálias, sendo educado em Milão, terra de sua família. O desejo de auxiliar seus irmãos nas perseguições levou-o a escolher a carreira das armas. Sabia que os soldados de Cristo, cobertos pelas armaduras dos soldados de César, podiam introduzir-se facilmente nas prisões para reanimar a coragem dos confessores da Fé.
Dotado de singular dom da palavra, de tal maneira inflamava seus ouvintes nas enxovias que chegou mesmo a converter o carcereiro da principal prisão romana, o primeiro escrivão do Tribunal Romano e sua esposa, e até o Governador da capital do Império, Cromácio, com toda sua família. Destes novos convertidos, vários sofreram o martírio e são cultuados como santos pela Igreja.
Depois de ter encaminhado para o Céu uma quantidade inumerável de mártires, denunciado por um cristão apóstata, o santo incorre na desgraça de Diocleciano. O Imperador chama-o e o repreende por observar tão mal suas obrigações. O santo responde que, considerando ser uma loucura pedir favores e socorros a pedras (os ídolos), havia adorado sem cessar a Nosso Senhor Jesus Cristo, tanto pela salvação do Príncipe como de todo o Império.
Descontente, o Imperador entregou-o aos arqueiros da Mauritânia (África), os quais, por sua ordem, cravaram-no de flechas de todos os lados. Ele foi abandonado como morto no local do suplício. Mas Santa Irene, viúva do mártir São Castulo, e que tinha seus aposentos no próprio palácio imperial, vindo para enterrá-lo segundo os costumes cristãos, encontrou-o ainda vivo e o levou para sua casa, onde recobrou pouco a pouco a saúde perfeita.
Os cristãos exortaram-no a sair de Roma. Mas, depois de ter invocado a Deus, o herói colocou-se numa escadaria por onde deveria passar Diocleciano e enfrentou-o,
Diocleciano ficou surpreso ao vê-lo, pois o acreditava morto, conforme suas ordens. O santo explicou-lhe que Jesus Cristo lhe havia devolvido a ;vida para que protestasse diante de todo o povo contra aquela injustiça extrema. O Imperador, em cólera, fê-lo conduzir imediatamente ao hipódromo do palácio, para que ali o espancassem até morrer.
Temendo que os cristãos o venerassem como mártir, mandou lançar o corpo no esgoto de Roma, a Cloaca Máxima, onde ficou pendurado num gancho. Sebastião apareceu em sonho a Santa Lucina, viúva, matrona das mais estimadas na Cidade Eterna, indicando-lhe o local em que estava seu corpo, pedindo que o enterrasse nas catacumbas, à entrada da gruta dos Apóstolos.
A vidente executou religiosamente essa ordem, passando trinta dias junto de seu túmulo. Isto se deu no ano de 304.
 "Glorioso mártir São Sebastião, valoroso padroeiro e defensor da cidade do Rio de Janeiro, vós que derramastes vosso sangue e destes vossa vida em testemunho da fé em Nosso Senhor Jesus Cristo, alcançai-nos do mesmo Senhor, a graça de sermos vencedores dos nossos verdadeiros inimigos: o ter, o poder e o prazer, que fazem viver sem fé, sem esperança e sem caridade.
Protegei, com a vossa poderosa intercessão, os filhos desta Terra. Livrai-nos de toda epidemia corporal, moral e espiritual.
Fazei que se convertam aqueles que, por querer ou sem querer, são instrumentos de infelicidade para os outros. E que o justo persevere na sua fé e propague o amor de Deus, até o triunfo final. São Sebastião, Advogado contra a Epidemia, a Fome e a Guerra, rogai por
nós. Amém!
Rezar o Pai Nosso, Ave Maria e Glória ao Pai".

Ladainha de São Sebastião

São Sebastião, Intrépido Capitão de Jesus Cristo,
Rogai por nós!
Valente Defensor da Santa Igreja,
Fiel imitador dos Apóstolos,
Coluna Inabalável do Evangelho,
Invencível atleta da fé Católica,
Morada do Espírito Santo,
Farol da Santa doutrina cristã,
Estrela radiante de sabedoria e humildade,
Protetor contra as Guerras,
Radiante luzeiro de Justiça e caridade,
Guardião perpétuo da Juventude,
Defensor poderoso contra a fome e as epidemias,
Escudo vitorioso contra os ataques do Inferno,
Esmagador invicto dos inimigos da Fé,
Patrono e modelo dos militares,
Socorro imediato contra as doenças e as calamidades,
Restaurador da Paz entre os Homens,
Consolação e Esperança dos prisioneiros,
Profeta e Vítima do amor de Jesus Cristo,
Guerreiro defensor de vossos devotos,
Advogado dos desesperados e dos pecadores,
Querubim abrasado de zelo pela glória de Deus,
Porta Estandarte da Cruz,
Servo e mensageiro da Santíssima Trindade,
Príncipe dos mártires militares,
Auxilio urgente e eficaz em nossas necessidades,
Cujo corpo foi dolorosamente transpassado por setas,
Que fostes cruelmente humilhado e açoitado,
Que sofrestes um duplo e heróico martírio;
Que tudo renunciastes para ganhar a Cristo,
Manso como um cordeiro levado ao sacrifício,
Confortado pelos anjos em vosso martírio,
Coroado de Incomparável glória no céu,
Admirável Padroeiro do Rio de Janeiro,
Intercessor nosso junto ao trono do Altíssimo,
cuja memória durará por todo os séculos,
Honra e glória da Igreja triunfante
Glorioso mártir São Sebastião:
Nas minhas dúvidas, orientai-me;
Com vossa espada poderosa, salvai-me
Da fome e das doenças, afastai-me;
Das setas do maligno, defendei-me,
Dos vícios e das drogas, libertai-me
O caminho da Justiça e da verdade, mostrai-me;
Com o sangue precioso que derramastes, lavai-me!
Santo Guerreiro da Justiça e da Vida, amparai-me;
Das secas, das tempestades e da guerra, livrai-me;
Com o fogo do Espírito Santo, transformai-me;
Do medo e da violência, protegei-me;
Com a Santíssima Virgem Maria, abençoai-me
Na hora de minha morte, serenai-me e conduzi-me em vossa companhia ao Reino celestial.
(Autor: Lucio Paulo Gouvea - RJ)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENÁRIO OU ESCREVA PARA NÓS PELO E-MAIL:
apostolosdarosamistica@hotmail.com