O TEMPO DA GRANDE APOSTASIA
A verdade não muda, se perdermos o dogma, perderemos nossa alma!
"Apostasia" é uma palavra usada na Bíblia. S. Paulo usa-a para descrever o que deve acontecer antes da vinda do Anti-Cristo.
E o Anti-Cristo é o "homem do pecado", o "filho da perdição", o homem que chefiará todas as forças do demónio, todas as forças dos movimentos, organizações e governos opostos a Deus. Ou seja, todos os humanistas seculares, os maçons, os comunistas,  o governo mundial, a Nova Ordem Mundial, os seguidores de qualquer tipo de religião ou Igreja feita pelos homens – alguns dos quais fingem servir a Deus, mas que na verdade apenas se servem a eles ou ao demónio.
Mas antes que o homem do pecado venha, diz-nos S. Paulo que há-de vir a apostasia. O abandono da verdadeira fé para buscar novas doutrinas. 
Apostasia é quando uma pessoa que já foi Cristã passa a rejeitar tudo. Rejeita tudo nas suas crenças, adopta opiniões e práticas anti-Cristo, e também rejeita grande parte da lei moral que Cristo ensinou.
A apostasia é, portanto, um pecado que só os Cristãos podem cometer. A apostasia é muito pior que o cisma, muito pior que a heresia.
A Grande Apostasia deve vir antes que venha o Anti-Cristo. E a Grande Apostasia está já a avançar a grande velocidade. Com efeito, tem estado a desenvolver o seu plano desde 1960, ou seja, há mais de 40 anos.
A Grande Apostasia não é apenas referida na Sagrada Escritura; também aparece na terceira parte do Segredo de Fátima. O Vaticano ainda não divulgou estas palavras, mas estão lá. O Cardeal Ciappi disse: "no Terceiro Segredo é predito, entre outras coisas, que a Grande Apostasia na Igreja começará pelo cimo".
Padre Nicholas Gruner, S.T.L. autor deste texto sobre a Apostasia
Devemos rejeitar a apostasia com firmeza e imediatamente!
Convidar pagãos e outras falsas religiões para o Lugar Santo como ocorreu no Encontro de Assis e em Fátima, para aí prestarem culto aos seus falsos deuses ou para adorarem a Deus de maneiras que lhe desagradam é um sinal de que a apostasia total não está longe, a não ser que a rejeitemos – com firmeza e imediatamente – enquanto ainda há tempo.
Um dos primeiros e maiores baluartes e defesas contra a apostasia é ter uma compreensão e aceitação firmes das definições dogmáticas da Fé Católica. É precisamente do dogma da Fé que Nossa Senhora fala explicitamente no início do Terceiro Segredo, quando disse: "Em Portugal se conservará sempre o dogma da Fé etc.
Todos os estudiosos de Fátima concordam em como Nossa Senhora continuou a dizer que, noutras partes do mundo, o dogma da Fé seria atacado e não conservado como devia ser, e até podia perder-se por completo. Não devemos permitir que sejamos vítimas desta apostasia crescente que nos rodeia. Devemos salvar as nossas almas e as nossas verdades dogmáticas.
Nos nossos tempos, muitos Católicos – padres, Bispos e Cardeais, assim como leigos – estão a perder o sentido do dogma. Estão a esquecer-se de que, se não salvaguardarem bem a sua Fé, se negarem culposamente ou mesmo se duvidarem de um só dogma – uma doutrina da Fé Católica que foi ensinada infalivelmente por Jesus Cristo através da Sua Igreja Católica – estão a cometer um pecado mortal. E se não se arrependerem deste pecado e fizerem uma confissão digna (ou um acto de Perfeita Contrição à hora da morte), irão para o inferno por toda a eternidade.
"Quem quiser ser salvo, precisa, antes de mais, de manter a Fé Católica; se cada um de nós não a conservar inteira e inviolada, sem qualquer dúvida perecerá para a eternidade."
Para salvarmos a alma, não basta seguir este ou aquele padre, este ou aquele Cardeal ou Bispo – nem mesmo este ou aquele Papa – por mais geralmente aclamados que sejam, se contradisserem um dogma definido infalivelmente que seja. Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e para sempre.
Portanto, quando o Concílio de Florença define que nem os judeus, nem os hereges, nem os cismáticos entrarão no Reino de Deus a não ser que se arrependam do seu erro antes de morrerem, então é essa a verdade para todo o sempre.
O que era verdade em 33 D.C. continua sendo a  verdade em 2011 D.C
Na Grande Apostasia, um número elevado de pessoas desviam-se do seu caminho porque não conservam sacrossanto o dogma da Fé nas suas mentes, corações e almas. E não nos esqueçamos de ter presentes as palavras de Nosso Senhor Jesus Cristo à Irmã Lúcia de Fátima: "Rezem muito pelo Santo Padre".
 A Fé Católica sempre ensinou que verdade e erro não se misturam, nem bem com o mal, nem verdade com falsidade.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENÁRIO OU ESCREVA PARA NÓS PELO E-MAIL:
apostolosdarosamistica@hotmail.com