DEVOÇÃO À VIRGEM AJUDOU ALEMANHA
O Papa Bento XVI recordou aos católicos alemães como a Virgem foi seu consolo nos momentos de perigo vividos ao longo da história e especialmente durante o século XX.
Durante sua viagem apostólica à Alemanha, Bento XVI se deteve em um santuário muito querido pelos católicos do país, o de Eztelsbach, meta de peregrinação durante séculos.
O Papa rezou as vésperas com cerca de 90 mil peregrinos reunidos na explanada da colina onde se ergue o santuário. Durante sua homilia, recordou o significado deste lugar na história da Igreja na Alemanha.
O pontífice recordou que:
 “em todos os tempos e lugares, quando os cristãos se dirigem a Maria, deixam-se espontaneamente guiar pela certeza de que Jesus não pode recusar os pedidos que Lhe apresenta sua Mãe”.
Os fiéis “apoiam-se na confiança inabalável de que Maria é ao mesmo tempo também nossa Mãe: uma Mãe que experimentou o maior sofrimento de todos, que conhece juntamente connosco todas as nossas dificuldades e pensa, de modo maternal, à superação das mesmas”.
“No decorrer dos séculos, quantas pessoas foram em peregrinação a Maria, para encontrar – como aqui em Etzelsbach, diante da imagem de Nossa Senhora das Dores – consolação e conforto”
Na imagem da Virgem de Etzelsbach, ao contrário de outras representações, o corpo de Cristo morto está voltado para sua mãe: “na imagem miraculosa de Etzelsbach, os corações de Jesus e da sua Mãe estão voltados um para o outro; estão junto um do outro”.
“No momento do seu sacrifício pela humanidade, Ele, de certo modo, torna Maria medianeira do fluxo de graça que provém da Cruz. Junto da Cruz, Maria torna-se companheira e protectora dos homens ao longo do caminho da sua vida”
“Verdadeiramente que quer dizer-nos Maria, quando nos salva do perigo? Quer ajudar-nos a compreender a grandeza e a profundidade da nossa vocação cristã. Com delicadeza materna, quer-nos fazer compreender que toda a nossa vida deve ser uma resposta ao amor rico de misericórdia do nosso Deus.”
“«Onde há Deus, há futuro» – concluiu Bento XVI, citando o lema desta viagem: “onde deixarmos que o amor de Deus atue plenamente na nossa vida, aí se abre o céu. Aí é possível plasmar o presente de forma tal que corresponda sempre mais à Boa Nova de Nosso Senhor Jesus Cristo. Aí as pequenas coisas da vida diária têm o seu sentido, e os grandes problemas encontram aí a sua solução”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENÁRIO OU ESCREVA PARA NÓS PELO E-MAIL:
apostolosdarosamistica@hotmail.com