ANUNCIAR A CRUZ DO SENHOR
"Nós, porém, pregamos um Messias crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os pagãos " (I Cor 1,23).
 A missão da Igreja é anunciar a beleza da cruz!
Por que devemos anunciar a morte de Jesus? Porque sem a morte de Jesus e o derramamento do Seu sangue não haveria salvação para nós! "De fato, de acordo com a Lei, quase tudo é purificado com sangue. E os pecados são perdoados somente com derramamento de sangue" (Hebr. 9:22). Portanto, anunciar a morte do Senhor é anunciar boas novas de salvação ao mundo!

A paixão de Cristo é a “hora” da glória. O Senhor glorioso é o Senhor crucificado.
"Porque cada vez que vocês comem deste pão e bebem deste cálice, anunciam a morte do Senhor, até que ele venha." (I.Cor.11:26).
Significa  que a linguagem da cruz, que hoje se procura calar e esconder, continua a ser o grande sinal do amor de Deus pelo seu povo em todas as situações de consolação e de sofrimento.
A cruz é escândalo para os religiosos legalistas, loucura para os pseudo-sábios (os gregos), mas para os que crêem é poder e sabedoria de Deus!
No século XIII, São Domingos e sua Ordem propagaram o símbolo do Crucificado como resposta aos hereges que negavam a humanidade de Cristo e consideravam o corpo humano como radicalmente pecaminoso. São Francisco de Assis, contemporâneo de São Domingos, ficou conhecido pelo fenômeno místico dos estigmas em seu corpo. Estigmas foram os ferimentos em Cristo, causados pelos pregos e pela lança do soldado.

A cruz veio a ter especial realce na Liturgia da Sexta-feira Santa quando se canta em gregoriano: “Eis o lenho da cruz, do qual pendeu a salvação do mundo!”
Digno de nota é o sinal da cruz que, no Oriente e no Ocidente, os cristãos, em sua grande maioria, traçam no corpo pronunciando as palavras de Jesus quando mandou batizar “em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.”
 Por isso, nós pregamos a Cristo crucificado, a fim de que tu, crendo no Seu sacrifício de substituição, sejas salvo e tornado apto para viveres na Sua presença. A Sua morte na cruz é suficiente para salvar todos os homens, de todos os tempos, raça, tribos e nações, mas só se torna eficiente para aqueles que crerem. 
  Nós pregamos a Cristo crucificado, porque isso é graça e salvação  e é remissão dos pecados  dos homens perdidos.
Jesus continua de braços abertos na cruz para abraçar o pecador arrependido.
Sua cabeça continua inclinada para nos dar o beijo da reconciliação. Qual é a nossa resposta?...
  Nós anunciamos a Cristo crucificado, porque por este sacrifício nós temos acesso à bênção da salvação.
Talvez gostássemos que, neste caminho para o céu, não houvesse cruz, nem humilhação do Filho de Deus, nem tortura, nem  julgamento injusto, mas a verdade é que aprouve a Deus que Ele levasse em Seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados; agradou a Deus moê-lO, fazê-lO sofrer o que nós deveríamos sofrer; agradou a Deus, para satisfação da Sua justiça ofendida pelas nossas transgressões, contá-lO com os transgressores e fazê-lO carregar com as nossas dores, transgressões e pecados.
Daí afirmar São Paulo: “Cumpre que nos gloriemos na Cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo”. (Gal. 6, 14)

2 comentários:

DEIXE SEU COMENÁRIO OU ESCREVA PARA NÓS PELO E-MAIL:
apostolosdarosamistica@hotmail.com