.

.
PROFANAÇÃO DO SANTUÁRIO DE FÁTIMA
O CONCÍLIO VATICANO II ABRIU AS COMPORTAS DA IGREJA, E A AVALANCHE ESTÁ DERRUBANDO TUDO...MAS, A HISTÓRIA NOS ENSINA... GRANDES PECADOS! GRANDES CASTIGOS!
O Catholic Family News, com a ajuda de The Fatima Center, obteve uma cópia em vídeo da notícia transmitida pela estação de televisão SIC sobre o ritual hindu realizado em Fátima. O sacrilégio teve lugar no dia 5 de Maio de 2004 com o beneplácito do Reitor do Santuário de Fátima, Monsenhor Luciano Guerra, e do Bispo de Leiria-Fátima, D. Serafim de Sousa Ferreira e Silva.
Assim, os hindus passaram a manhã a adorar os seus falsos deuses, que não são mais do que demónios. S. Francisco Xavier, Apóstolo da Índia, disse do hinduísmo: "Todas as invocações dos pagãos são odiosas a Deus, porque todos os seus deuses são demónios".
"Cerca de 60 hindus saem de Lisboa com o chandam, o sinal na testa que indica o desejo de boa sorte numa tarefa nobre. E este é o dia dedicado à maior das divindades femininas. Chamam-lhe a Santíssima Mãe, a deusa Devi, a divindade da Natureza que muitos hindus portugueses reencontram em Fátima".
Portanto, não estão a prestar culto a Nossa Senhora como Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo, mas adoram-n’A como uma manifestação de algum deus pagão.
A notícia mostra a seguir os hindus a levarem flores até junto da imagem de Nossa Senhora, dentro da Capelinha das Aparições, construída no local onde Nossa Senhora de Fátima apareceu. Ali, o ‘sacerdote’ hindu, de pé junto ao altar católico, recita uma oração hindu - "Este é um momento único na história do Santuário e da devoção. O ‘sacerdote’ hindu, o Shastri, reza no altar o Shanti Pa, a oração pela paz".
O Papa Pio XI, numa oração litúrgica Invocou Nosso Senhor nos seguintes termos: "Sede Rei de todos os que andam enganados pela escuridão da idolatria".2 Tal idolatria é agora praticada no Santuário de Fátima, profanando esse local sagrado e tornando necessária uma nova consagração da Capelinha.
O Bispo de Leiria-Fátima oferece aos hindus uma recepção de boas vindas, numa sala onde se encontra um modelo, em grande escala, do Santuário modernista de Fátima, que já se encontra em construção. "Desta vez" - acrescenta o programa - "os peregrinos hindus são recebidos como se fossem uma embaixada; um gesto inédito em jeito de convite para novas visitas". Isto indica que a profanação pagã de Fátima poderá vir a acontecer outra vez.
Então, o ‘sacerdote’ hindu coloca aos ombros do Bispo de Leiria-Fátima e de Mons. Guerra, Reitor do Santuário, um xaile coberto de versículos do Bhagavad Gita, um dos livros sagrados do hinduismo. Este tipo de profanação seria inevitável POIS os Católicos não oferecem resistência ao novo programa ecuménico da Igreja modernista.
O Papa Leão XIII, na linha dos seus antecessors, ensinou que A somos absolutamente obrigados a adorar Deus da maneira que Ele nos mostrou ser a Sua vontade".3 O hinduísmo adora falsos deuses, que já sabemos que são demónios. Tanto o Reitor Guerra como o Bispo de Fátima cometem um sacrilégio ao permitirem rituais destes num Santuário católico.
E com respeito aos hindus? Segundo eles próprios dizem, o Shastri vai a Fátima porque sente ali "uma energia divina" e "a vibração do sagrado"; os membros de todas as religiões adoram o mesmo deus e são parte "de uma família global".
Esta é a linguagem do paganismo, não a da Tradição Católica que recebemos através dos séculos.
Em suma: os Hindus não foram ao Santuário de Fátima para se tornarem católicos. Foram antes "converter" o Santuário de Fátima, apresentando os seus mitos e superstições pagãs num dos locais mais sagrados do Catolicismo.
É esta a ‘Grande Apostasia’ — profetizada nas Sagradas Escrituras e no Terceiro Segredo de Fátima — que, neste momento, começa já a tomar forma e a desenvolver-se: a “Casa de Deus” está a ser profanada, violada e desconsagrada, tanto pela heresia ‘cristã’ como pela idolatria pagã. A profanação da Igreja de Deus é a grande abominação profetizada nas Sagradas Escrituras.
O ecumenismo e a liberdade religiosa foram proclamados pelo Concílio Vaticano II como se fossem católicos, como se pertencessem de direito à Santa Igreja Católica, quando foram precisamente estes os erros que foram solenemente condenados pela Igreja, pelos Papas dos tempos passados.
Isto não é honrar a Mãe de Deus, mas sim uma blasfêmia contra Ela - pois nada há de honroso em colocar Nossa Senhora naquele panteão de divindades demoníacas, ao mesmo nível e como mais uma das suas deusas. "Que acordo há entre Cristo e Belial?" - escreve S. Paulo - "ou que parte tem o fiel com o infiel?" (2 Coríntios 6:15)
Os Ortodoxos russos, mesmo hoje, recusam terminantemente qualquer diálogo com a Igreja Romana, porque vêem que a Igreja Romana está a ser paganizada. Quando vêem a protestantização e a paganização da Igreja Romana, tremem.
Quando o Papa consagrar a Rússia ao Imaculado Coração de Maria, quando a Rússia se converter ao Catolicismo, será verdadeiramente a Santa Rússia, uma Rússia Católica, um inimigo tradicional, inflexível e implacável dos erros do Vaticano II, que nos salvará da iniquidade do paganismo que ameaça sufocar aquilo a que já se chamou a Cristandade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENÁRIO OU ESCREVA PARA NÓS PELO E-MAIL:
apostolosdarosamistica@hotmail.com