.

.
MARIA, RAINHA E MODELO DE UMA NOVA JUVENTUDE!
 Hoje precisamos de Santos que usam calça jeans, vão aos cinemas, que ouvem músicas, sejam internautas, gostem de dança, de esporte, que não tenham medo de viver no mundo. Essa é a santidade do nosso século.
 Será que hoje a nossa postura como jovem tem agradado o coração de Deus? Precisamos ter Maria como modelo de Santidade, Ela soube se entregar cegamente, sem reservas, sem limites aos planos de Deus. (I Tes 4, 3-4)
Essa é a vontade de Deus, a nossa santificação. Maria como jovem vem hoje nos ensinar a sermos jovens santos, pois mesmo em seus momentos de dificuldades soube ser fiel e firme.  Precisamos de uma total semelhança de nossa alma com Maria, com ela faremos à diferença. 
“Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao meu
Imaculado Coração. Se fizerem o que eu vos disser
salvar-se-ão muitas almas e terão paz.”

(Mensagem de Fátima, 13 de Julho de 1917)

Deus sempre convidou Maria para avançar às águas mais profundas! É impressionante como o Senhor não se cansa de chamar o jovem a sempre ir além! E com seu chamado sempre vem os riscos do seguimento! 
Maria pede incansavelmente, que tomemos posse do amor de Cristo para conosco e sofre, pois sabe que existem pessoas que conhecem a verdade e não querem segui-la, contudo Nossa Senhora não desiste de cada um de nós, pois ela ama incansavelmente.
Nossa Senhora tem o mesmo amor incansável por você e por todos nós, nunca desistirá de você ate que te veja na glória eterna.
E para amar, é preciso conhecer!  A nossa Igreja nos ensina que Nossa Senhora desde sempre foi preparada por Deus para ser a Mãe de Jesus. “Deus escolheu, para ser a Mãe de Seu Filho, uma filha de Israel, uma jovem judia de Nazaré na Galiléia, ‘uma virgem desposada com um varão chamado José, da casa de Davi, e o nome da virgem era Maria’. (Catecismo da Igreja Católica, parágrafo 488)”. O próprio significado da palavra Maria nos ajuda a compreender isso. Quer dizer ‘predileta de Deus,Senhora, escolhida’. Nosso Senhor em sua infinita Sabedoria não escolheria uma mulher qualquer para gerar o nosso Salvador.
Uma das coisas que mais chamam atenção é a intimidade que a Virgem Maria tem para com a Santíssima Trindade. A primeira pessoa, Deus Pai, porque Ele A quis, A planejou. A segunda pessoa da Santíssima Trindade, Filho, pois é carne da sua carne. Nossa Senhora sentiu os chutes de Jesus na barriga, O alimentou, cuidou das feridas, conviveu com Ele. O Deus em Espírito, terceira pessoa da Santíssima Trindade, pois foi Ele quem A fecundou. O Espírito Santo é o esposo da Virgem Maria. E marido e mulher são aqueles que mais têm intimidade. Ela deixou-se ser conduzida pelo Espírito que é Santo.
 A Virgem Maria precisa ser o nosso modelo!
A maioria dos jovens pensam somente em “curtir a vida”. Quando na verdade estamos destruindo a vida que nos foi dada, profanando o templo do Espírito Santo que é o nosso corpo.
São Gabriel da Virgem Dolorosa: jovem decidido a ser santo.

Francesco Possenti nasceu em 1º de março de 1838. Sua família era nobre, devota de Nossa Senhora das Dores e, apesar de ter perdido cedo sua mãe, recebeu do pai ótima educação na fé. Era um jovem muito inteligente, considerado um exímio cavaleiro e atirador, e seu sonho de criança era ser bailarino, embora seu pai o quisesse como advogado.

Seus biógrafos afirmam que ele era um tanto namorador, tendo inclusive, em certa ocasião, ficado noivo de duas jovens ao mesmo tempo. Por isso, ninguém acreditou quando afirmou que após os estudos iria tornar-se padre.
Na verdade, Francesco desde cedo era chamado ao sacerdócio, mas sempre protelava. Então, durante uma grave doença que o acometeu, ele fez a promessa que, se ficasse bom, dedicaria sua vida a Deus. Passada a doença, porém, a promessa foi esquecida. Contudo, após ficar novamente doente repetiu a promessa, que também acabou não cumprindo até que, triste pela morte da sua irmã, participava de uma procissão de Nossa Senhora da Glória, a qual numa certa altura lhe tocou o coração dizendo “Francisco, o mundo não é para ti; Deus te quer no convento. Cumpra a tua promessa!”.
 Resolvido, entrou na vida consagrada com 20 anos de idade e em pouco tempo percorreu um belo caminho para a santidade, agora com o nome que trazia sua forte devoção a Maria: São Gabriel da Virgem Dolorosa. Com apenas 23 anos  adquiriu uma tuberculose que muito o fez sofrer e lhe causou a morte em 27 de fevereiro de 1862, quando Maria veio ao seu encontro e ele, então, entregou a Deus o seu espírito. Foi sepultado com seu hábito. Na ocasião, uma jovem que tinha doenças do pulmão e estômago foi curada ao tocar no cinto que ele usava. Este foi seu primeiro milagre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENÁRIO OU ESCREVA PARA NÓS PELO E-MAIL:
apostolosdarosamistica@hotmail.com