SÃO SEBASTIÃO - GLORIOSO MÁRTIR DE CRISTO
No dia 20 de janeiro numerosas cidades - grandes, pequenas e até povoados - do nosso imenso Brasil comemoram a Festa de seu santo Padroeiro: o mártir cristão São Sebastião.
Maior número de Paróquias levam seu nome e recebem a sua proteção. As capelas são incontáveis por todo o território nacional, e a devoção popular a este santo mártir dos primórdios da Igreja fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo continua sendo bem grande.
Os santos canonizados pela Igreja são exemplo de vida para todos nós. O Mártir alcança sua glorificação mais rapidamente, pois o próprio Nosso Senhor diz "quem der testemunho de mim diante dos homens, também Eu darei testemunho dele diante de meu Pai que está nos Céus" (Mt 10, 32).
  Ao Brasil chegou a fama de São Sebastião com os primeiros missionários, e com os próprios portugueses que aqui vieram. Martirizado pelo imperador pagão Maximiliano, morreu no ano 288. Os milagres que Deus operava pela sua intercessão foram em tal quantidade e tão espetaculares, que bem podemos imaginar como as populações se encomendavam a ele. 
 A Cidade "Cartão Postal" do Brasil, e durante anos a Capital do Império, banhada pelas águas da Bahia de Guanabara, tinha como nome São Sebastião do Rio de Janeiro. No meio da Praça está a Estátua de São Sebastião, para mostrar a importância do local que foi palco da batalha que em 1567 resultou na expulsão dos protestantes calvinistas franceses do Rio de Janeiro e na qual Estácio de Sá foi ferido. Em seu louvor foi construída uma igreja no Morro do Castelo, a qual foi demolida com a implantação da república, no início do século XX. Todo ano, no dia 20 de janeiro, realiza-se a procissão de São Sebastião que sai da Igreja de São Sebastião dos Frades Capuchinhos na Tijuca termina nesta estátua, onde é interpretado o Auto da vida do santo.
Também ao norte de Brasil, na cidade de Olinda-Recife, foi construída em 1686 a igreja dedicada a São Sebastião. Nesse mesmo século XVII uma epidemia de febre amarela urbana atinge a Olinda. O governador ordena que se faça uma procissão com a Imagem de São Sebastião, conhecido protetor contra a peste, a fome e a guerra, e a peste desaparece.
Sebastião, jovem e militar, de carreira promissora, morre prematuramente porque preferiu renunciar a tudo, inclusive a vida (Mt 7,37-39) para ser soldado e atleta de Cristo.  Por isso, a ele se aplicam perfeitamente as palavras de Paulo: combateu o bom combate (1Tm 2,18b), assumiu a sua parte de sofrimento como bom soldado de Cristo Jesus (2Tm 2,3) e, à semelhança dos atletas, absteve-se de tudo, todavia para ganhar uma coroa imperecível (1Cor 9,24-25).  Enfrentando o imperador com a armadura de Deus (Ef 6,11), colocou-se de pé, cingido com a verdade e revestido da couraça da justiça (Ef 6,14), empenhando o escudo da fé (Ef 6,16), tomando o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus (Ef 6,17).  
 
São Sebastião é um apelo vivo e motivador para a retomada da nova evangelização, necessidade inadiável.  Como nos pede com insistência o Papa.  Como nos coloca nas mãos e no coração o próprio Jesus: Como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei (Jo 17,18).  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENÁRIO OU ESCREVA PARA NÓS PELO E-MAIL:
apostolosdarosamistica@hotmail.com