.

.
PADRE JOSÉ KENTENICH - ELE AMOU A IGREJA !
Nasceu no dia 18 de novembro de 1885 perto de Colônia (Alemanha) e foi ordenado sacerdote em 8 de julho de 1910. Nos primeiros anos do seu trabalho pastoral foi Diretor Espiritual do seminário menor dos Palotinos em Schoenstatt, perto do Reno (Alemanha), e nesta época construiu os fundamentos de sua Obra: a Família de Schoenstatt.
Nos anos seguintes formou as comunidades sacerdotais e laicais que a compõe e a partir de 1926 fundou os diferentes Institutos Seculares de Schoenstatt.
Detido pela Gestapo em setembro de 1941, foi enviado ao campo de concentração de Dachau, onde permaneceu até abril de 1945. Ali consolidou sua Obra e lhe deu abrangência internacional.
 A partir de 1949 a Igreja submeteu Schoenstatt à prova e a maior parte dos anos seguintes o Fundador passou em Milwaukee (EUA). No Natal de 1965 regressou a Schoenstatt e sem preocupar-se com sua idade avançada, dedicou-se com todas as suas energias na direção de sua Obra presente em todo o mundo. 
  Inesperadamente, em pleno trabalho sacerdotal, Deus o chamou à Casa Paterna no dia 15 de setembro de 1968, logo após ter celebrado a Santa Missa.
O mais característico de sua personalidade são os traços de uma paternidade única e sobrenatural que Deus presenteou de forma especial. Capacitou-o com extraordinários dotes naturais e abundantes dons sobrenaturais para realizar sua missão específica para a Igreja atual e do futuro.  
Todos os êxitos, o Fundador atribuiu ao poder da Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt e seu grande desejo era anunciar a grandeza da Mãe de Deus e formar novos homens e comunidades, nos quais resplandecesse a imagem de Maria. Empregou toda a força e atração de sua personalidade para conduzir as pessoas que nele confiavam à proximidade com Deus, ao abandono total à Santíssima Trindade. 
 Totalmente vinculado ao sobrenatual e sempre atento ao presente, interpretava profeticamente os sinais de Deus na Igreja e no mundo.
As palavras "Dilexit Ecclesiam" (Amou a Igreja) que elegeu como epitáfio, são as que melhor resumem o sentido mais profundo de quem foi o Pai e Fundador da Família de Schoenstatt.
"Vocês suspeitarão o que eu pretendo: converter este lugar em um lugar de peregrinação, em um lugar de graça para a nossa casa e para toda a Província alemã e talvez para mais além...". Este era o audacioso plano que o Padre José Kentenich, Diretor Espiritual do Seminário Menor dos Padres Palotinos, propunha aos seus jovens educandos naquele dia 18 de outubro de 1914, no vale de Schoenstatt, Alemanha. Ele os convidava a trabalhar para que a antiga capelinha de São Miguel se transformasse em um Santuário Mariano
Desde aquele dia de outubro já se passaram nove décadas. O Padre Kentenich faleceu no dia 15 de setembro de 1968, mas suas palavras tornaram-se realidade. O profeta tinha razão, ou melhor, percebeu o plano de Deus para este lugar. Descobriu uma fonte de graças - que naquele momento era apenas um fio de água - e que hoje se converteu em uma poderosa corrente de graças, de vida e de idéias, chegando a muitos países e a todos os continentes. A palavra "Schoenstatt" hoje é pronunciada no Paraguai e na Austrália, nos Estados Unidos e no Caribe, na África do Sul e na Índia... Aquela pequena capelinha dedicada a São Miguel Arcanjo é atualmente o Santuário Original e multiplicou na Alemanha, Europa e em todo o mundo através de uma rede de mais de cento e oitenta Santuários Filiais. Foi reconhecido oficialmente pela Igreja como Santuário em 1947.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENÁRIO OU ESCREVA PARA NÓS PELO E-MAIL:
apostolosdarosamistica@hotmail.com