ALIANÇA DE AMOR COM MARIA
A Aliança de Amor com Maria é a forma original que Schoenstatt possui de viver a aliança batismal.
O servo de Deus Pe. José Kentenich dizia que deveríamos ser capazes de escrever o que é Schoenstatt numa unha ... ou na ponta do dedo. O que é que vocês escreveriam? Ele dizia «Aliança de Amor».
Todos conhecemos a famosa pintura de Miguel Ângelo na capela Sistina, e o pormenor do dedo de Deus que toca o dedo de Adão. Também no dedo de Deus está escrito Aliança de Amor porque a criação e a história da salvação é história da Aliança.
 A Aliança de Amor é a "fonte de vitalidade e o centro da espiritualidade de Schoenstatt", o coração de Schoenstatt. Um movimento que busca a transformação do homem em Cristo através de uma Aliança de Amor com Maria.
O amor a Maria expresso nesta Aliança se transforma no meio mais rápido e seguro de se viver em um contato vivo e permanente com o Deus de nossa vida e de nossa história. Através da Aliança de Amor nos convertemos em "Família", pois todos os que selam a Aliança se sentem filhos de Maria e, por isso, irmãos entre si.
Padre José Kentenich - Fundador
“Creio que jamais vai perecer, quem a Aliança fiel permanecer…” (PJK)

A Aliança de Amor é para a Família de Schoenstatt a essência e o núcleo de sua vida; foi isto que com grande alegria foi mais uma vez redescoberto e reafirmado unanimemente pelos representantes de toda a Família de Schoenstatt na recente Conferência de 2014: "Com grande alegria e gratidão nos renovamos na consciência de que a essência do ser de nossa Família é a Aliança de Amor com Maria. Este ato de fé silenciosa do Pe. Kentenich e de um pequeno grupo de congregados - a fundação em 18 de outubro de 1914 no Santuário Original - segue vivo em nós com toda a sua força original.  Admiramo-nos ao constatar que em todas as partes do mundo o que move e inspira nossas ações, a fonte de nossa fecundidade e a forma concreta de viver nosso seguimento a Cristo é a profunda fé na realidade da Aliança de Amor com Maria." 
O Movimento Apostólico de Schoenstatt foi fundado pelo Padre Kentenich (1885 - 1968). Seu nome teve origem no lugar onde teve início: Schoenstatt, um bairro do povoado de Vallendar, próximo a Coblença. A fundação aconteceu no dia 18 de outubro de 1914 no "Santuário Original", uma modesta capeta consagrada à Santíssima Virgem. Schoenstatt interpreta essa fundação como uma "Aliança de Amor", segundo o modelo bíblico da Aliança de Deus com os homens.
 A Aliança de Amor com a Santíssima Virgem e a vinculação ao "Santuário Original" converteram-se nos fundamentos de Schoenstatt enquanto centro de espiritualidade e no fundamento e lar espiritual do Movimento Apostólico Internacional de Schoenstatt.
Hoje Schoenstatt é o centro internacional e espiritual do Movimento Apostólico de Schoenstatt presente em mais de 110 países. Em todo o mundo existem mais de 200 centros de Schoenstatt com seu próprio "Santuário", cópia fiel do Santuário Original que se localiza em Schoenstatt/Vallendar.
 Na Aliança de Amor e na vinculação aos Santuários de Schoenstatt espalhados pelo mundo, os homens encontram um lugar no amor misericordioso de Deus que é o fundamento firme para a atividade apostólica. Entregam-se ao amor redentor de Cristo que impulsiona à ação evangelizadora.
 O núcleo de Schoenstatt é constituído pela Aliança de Amor com Maria. O traço mariano talvez é o que mais se conheça em Schoenstatt. Como na imagem de graças de Schoenstatt, também em sua espiritualidade mariana se destaca a relação de Maria com Jesus, a "biunidade". Ela é a grande Portadora de Cristo aos homens, a companheira e colaboradora permanente de Cristo, o Redentor, em toda a obra da salvação.
 Há muitos Santuários marianos em todo o mundo. Diversas são as graças que Maria concede em cada lugar. Por que Ela quis manifestar-se também em Schoenstatt? Para responder a essa pergunta, nada melhor do que recorrer ao testemunho do seu principal instrumento, o Padre Kentenich, e à história vivida a partir de sua fundação. 
E isto nos leva a um lugar - Schoenstatt - no vale de Vallendar (Alemanha) e a uma data, o dia 18 de outubro de 1914. Neste dia, na antiga capelinha de São Miguel recentemente inaugurada, o Padre Kentenich selou uma Aliança de Amor com a Santíssima Virgem. Ao compararmos a história de Schoenstatt com a de outros lugares nos quais também se manifestou a Virgem Maria, constatamos semelhanças e diferenças.

O pequeno Santuário de Schoenstatt multiplicou-se em todo o mundo através dos Santuários Filiais (o primeiro foi construído em Nova Helvecia/Uruguai). A presença de Maria e a manifestação de suas glórias se multiplicou através dos numerosos santuários nos lares das famílias. Em todos estes lugares, Maria quer se manifestar como Mãe e Educadora realizando grandes coisas.
Mas em todos é requerida, segundo as leis permanentes da história da salvação, a cooperação humana. Assim expressa o lema: "Mãe, nada sem Ti; nada sem nós".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENÁRIO OU ESCREVA PARA NÓS PELO E-MAIL:
apostolosdarosamistica@hotmail.com