A VIRGEM DE MONTSERRAT
A sua história remonta ao ano 88O, quando crianças da Catalunha - Espanha tiveram uma aparição mariana: a Virgem surgiu numa caverna da montanha sagrada.
Ao povo cristão apraz invocar a Virgem com o título de "Stella Matutina", "Estrela da Manhã", porque Maria apareceu na história humana como precursora e anunciadora da salvação em Cristo. Com uma invocação semelhante, a de "Stella Orientis", costumam os fiéis dirigir-se a Nossa Senhora no famoso santuário de Monserrat, nas montanhas da Catalunha, próxima à cidade de Barcelona - ESPANHA.
As primeiras notícias que se têm sobre a existência naquele lugar de uma capela dedicada à Virgem remonta ao século IX; a imagem da Virgem ali venerada chama-se popularmente "Moreneta", devido à sua cor escura, característica da iconografia mariana do século XII, à qual se atribui a esse ícone. Mas o acontecimento decisivo que deu ao santuário seu atual relevo foi a proclamação da Virgem de Montserrat pelo Papa Leão XIII, como patrona da Catalunha. Entre os cristãos daquela região existe o costume da "vida espiritual" que consiste em dirigir o pensamento à Virgem, durante a jornada ao santuário, recolhendo-se espiritualmente em breve oração.
Há pouca distância de Barcelona (Espanha), encontra-se Montserrat cujo nome provém da forma dessa mont anha, que se assemelha a um serrote de agudos dentes.
A história de Nossa Senhora de Montserrat perde-se na escuridão dos tempos. Urna piedosa tradição refere que a santa imagem foi levada para Barcelona pelo apóstolo são Pedro. O que se pode afirmar com certeza é ter sido venerada na dita cidade já no século VI. Nessa época os mouros, atravessando o estreito de Gibraltar; invadiram a Espanha, e os cristãos, receando a profanação de suas imagens mais veneradas, esconderam-nas embaixo da terra ou em antros ma acessíveis das montanhas, entre as quais Montserrat oferecia grandes cursos. A imagem de que falamos foi levada para lá pelos piedosos fiéis de Barcelona e escondida numa de suas cavernas. Decorreram quase dois séculos, e, perdida a lembrança tesouro, quis o céu manifestá-lo.
De fato, nos sábados de um belo mês de abril, quando alguns pastorinhos apascentavam seus rebanhos à margem do rio Llobregat aparece de repente um grupo de estrelas mais brilhantes que o sol, ouvindo Os pastorinhos simultaneamente um coro de vozes angélicas que os deixa extasiados.
Não compreendendo o prodígio, referiram o caso aos patrões que por sua vez o relataram ao vigário de Olesa. Repetindo-se a visão Sábado após Sábado, foram ter com o bispo na cidade de Manresa, e este, acompanhado do prefeito de Barcelona, subiu à montanha com grande dificuldade, para ver se descobria algo que o esclarecesse. Não foram vãos os seus esforços; pois, encontrando no morro uma caverna, depara-se-lhes belíssima imagem preta (isto é, enegrecida pelo tempo) da Virgem Maria, tendo no regaço o Divino Menino em ato de abençoar.
Organizou-se então devota romaria, para levar a santa imagem para Manresa, onde seria mais venerada.
Mas, ó prodígio! Ao chegarem ao lugar onde hoje se ergue o célebre santuário, a Imagem, que até então se deixara levar, ficou irremovível, isto é, não houve quem pudesse removê-la do lugar em que parara, de modo que o prelado teve de renunciar à sua resolução, pois era evidente que Nossa Senhora queria estabelecer a seu trono.
Colocaram então a imagem numa capela daquelas paragens, onde uma série de maravilhas começaram a atrair gente de toda parte. Os milagres sucediam-se com profusão: os cegos recuperavam a vista, os mudos falavam, os pecadores se convertiam.
O nome de Montserrat voou por todos os lados, porque se tornou um novo título de Nossa Senhora. Os filhos de são Bento, guardas do sagrado tesouro, foram os primeiros a propagar a devoção a Nossa Senhora de Montserrat em terras americanas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENÁRIO OU ESCREVA PARA NÓS PELO E-MAIL:
apostolosdarosamistica@hotmail.com